terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Cachola

Tem tanta coisa nela
Tem alguém que martela
Cabelo, sonho
Tem um monte de coisas que ponho
Passa um monte de imagens
Idéias, vontades
Mas às vezes falta coragem
Minha cabeça é cheia de vento
Minha mãe diz que meu juízo é nos pés
E eu nem me esquento
Tem lembrança de muitos momentos
Tem tanta coisa na minha cabeça...

9 comentários:

Robson Araújo disse...

nossas ideias por mais bobas que sejam , são nosso patrimonio,''"Mentes são como pára-quedas. Elas só funcionam quando são abertas."
--James Dewar ''

Marcella =) disse...

Ah, mas nela se pode sonhar e não se machucar. ;)
Adorei este texto, é muito bom, não tem nem o que faar. beijosflor ;*

Flora Ramos disse...

Que delícia de poema!

Dianety disse...

Ai que gracinha de texto ^^''

É, mas a mente da gente é pra isso mesmo, é onde que a gente guarda nossos sonhos e moinhos de vento =]

Salve Jorge disse...

Com tanta coisa na cachola
Certamente vossa excelência desembola
Qualquer problema que a assola
E rebola
Ao sabor da dança
Que a gente veio gastar sola
E se vestir de sabedoria de criança
Que mesmo quando a vida nos cansa
Não perde a esperança
Dos problemas se descola
Vai buscar vida mansa
Seja jogando bola
Ou apenas sentindo o vento que nos balança...

Emely disse...

Tanta coisa na cabeça q nem tem espaço pro vento...rs

=)

Eduardo Trindade disse...

Tem tanta coisa... Assim somos feitos, não é mesmo?
Tem, sim, tanta coisa!...

(Prefiro não dizer mais nada, mas gostei das tuas palavras!)

Abraços!

sweet.cherry.pie disse...

Que lindo, levíssima poesia, a minha professora de redação diria que a sua escolha léxica foi brilhante, eu concordo!

Muito obrigada pelo abraço, andei precisando ! ^^

Sam disse...

"Cabecinha" privilegiada essa sua =)

Beijo!!!