sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Aquilo que se tornou

Visivelmente esquisito
Fora dos padrões
Com orelhas alargadas
Cabelo bagunçado
E um olhar além
Corpo modificado
Coração alterado
Pelas pancadas que já levou
Tatuagens presentes
Esperando por outras que virão
Tênis surrado
Mochila nas costas
Piercing no trago
Traga um cigarro
Que não o satisfaz
E no ouvido
'Uma guitarra toca sem parar'

9 comentários:

Pedro Oliveira O+! disse...

A discrição de uma viagem pra dentro de si mesmO?
Ou a discrição d si mesmO...
a duvida.. lhe dah o brilhantismO!

João Silva disse...

As marcas de uma vida imperfeita, antes vida vivida. Penso nos teus versos, e me vêm mais versos: Cacos de corações partidos
Páginas rasgadas de decepção, mas nunca de arrependimento.

Dessas cicatrizes impostas, e das guardadas como troféu, surge esse personagem, não identificado, mas que o leitor se identifica, em outras marcas, mas que o trago não satisfaz e onde, sob a forma de vontade, toca os acordes da guitarra.

Até a próxima visita!!!

Bjo!

Flora Ramos disse...

Me parece alguém bonito!
E bonito também é este poema

Ah, você conhece o Nico?

sweet.cherry.pie disse...

esquisito...
adoro essa palavra!

seja lá o que signifique...

Salve Jorge disse...

Ele acompanhava a batida
Destoando
Versando
O ritmo acompanhado
Mas com o dedo na ferida
Vida não menos colorida
MAs desde cedo
Ele preferiu ser aedo
De forma indevida
Para um trago
Um rasgo
E nada mais...

Emely disse...

Muito BOMMM!!!
... e nesse momento ouço pink floyd

Robson Araújo disse...

auto-retrato hum?
belos verços
continem assim

Aline Sprite disse...

velho, se tem uma coisa q eu amo, é o metrô! adorei a foto!

=*

Naa disse...

"Corpo modificado
Coração alterado
..
Tatuagens presentes
Esperando por outras que virão
Tênis surrado
Mochila nas costas"

Posso dizer que boa parte desse texto se encaixa em meu interior =]
muit bom o texto ! ^^


www.no-memory.zip.net