quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Uma sinceridade
Uma saudade mesmo perto
Uma alegria inexplicável
Uma conversa sem palavras
Um conhecer inigualável
Um precisar sem ter porquê
Um confessar na madrugada
Um se jogar sem ter estrada
Um gargalhar sem motivo
Um lamentar o cotidiano
Um choro espontâneo
Um agradecer por existir
Um falar em desistir
Um levantar e dormir
Uma gíria nova pra surgir
Uma novidade pra contar
Uma paixão pra compartilhar
Um olhar admirado
Um amor sem interesse
Uma amizade permanente


Mari Moura


Eternamente grata.

9 comentários:

João Silva disse...

Muito bonita a poesia que a sua amiga escreveu pra você. Dá até pra arriscar o tipo de identificação que construíu essa amizade.

É muito bacana receber um presente desses de alguém que gosta de você. Só fiz e ofereci poesias a uma pessoa, não me arrependo, mas hoje sou mais contido em dar esse tipo de presente.

Ah, e desculpa a declaração, mas sou apaixonado pelos seus versos.

E ¨se¨ não faz do fato possibilidade. Prefiro o ¨quando¨...

Emely disse...

gostei
=)

Devaneios permanentes disse...

Preciso dizer algo mais?

Amo e ponto.

Robson Araújo disse...

e sua amiga escreve bem ela sintetisou de uma forma muito legal a amizade e os momentos da vida
parabens pra ela

Manuela C. disse...

Linda poesia.
;}

Isa Bentes disse...

amizade em letras maiúsculas e em negrito.
pura e quente.
lindíssima.

Dianety disse...

Belo, belo, minha bela. Amizade nunca é clichê, nunca é demodé, e sempre é bem-vinda =]

leia-me disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Doce Desejo disse...

você escreve como quem brinca, você brinca sério!

Obrigada pela visita.